Rosas e Poesia

tic tac

TIC! TAC!

Tic! Tac!

Já está de madrugada?

Ainda não estou cansada.

Tic! Tac!

Fico perdida em meio as nossas mais belas lembranças,

Dias de riso fácil e felicidade indescritível.

Tic! Tac!

Essa insônia não vai embora?

O que devo fazer agora?

Tic! Tac!

O doce gosto do teu beijo em minha boca eu ainda lembro,

Seu olhar pra mim tinha o brilho de uma constelação inteira.

Tic! Tac!

Mas infelizmente acabou!

E essa casa agora anda silenciosa demais.

Tic! Tac!

Durante a noite só o que ouço agora é o barulho deste irritante relógio.

Aaaah! que saudade das nossas bagunças!

Tic! Tac!

Mas agora eu tenho que seguir em frente, o que tivemos já tinha acabado a muito tempo,

No entanto não se preocupe guardarei as lembranças felizes comigo sempre.

Tic! Tac!

Foi melhor assim,

Ao menos continuaremos como amigos.

Tic! Tac!

Vou dormir, é sério que já são 04:00?

Meu Deus, como o tempo passa rápido!

Tic! Tac!

E ao me deitar, a nossa última lembrança eu vou guardar no mais doce sorriso desta noite…

Enquanto isso, o relógio não para!

TIC! TAC!

 

Essa poesia foi escrita por Milla Duarte, por favor, não copie sem creditar.

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s